buy alprazolam online mastercard xanax 2mg xanax calories

buy online ambien zolpidem 10 mg zolpidem online Lakeland

tramadol and oxycontin interactions buy tramadol 50 mg tramadol and 1000mg paracetamol

does ambien affect short term memory buy ambien ambien cause bipolar

what happens if you smoke weed and take a xanax buy xanax time for xanax to peak

is xanax bad for your muscles buy cheap xanax xanax and roller coasters

soma in a drug test will it show soma drug soma technology usa

will tramadol help a hangover tramadol buy tramadol online Ohio

que es ambien cr zolpidem 10 mg ambien as party drug

fda lowering ambien dosage buy ambien how long can i stay on ambien

Audiência debate atuação dos conselhos tutelares

Audiência debate atuação  dos conselhos tutelares

Audiência debate atuação dos conselhos tutelares

Com críticas à gestão João Dória pelos cortes orçamentários dos programas sociais destinados às crianças e adolescentes e a necessidade de debater o Projeto de Lei sobre o funcionamento dos conselhos tutelares, foi realizada na terça-feira, dia 17, na Câmara Municipal, audiência pública da Comissão do Idoso de da Assistência Social. A audiência foi realizada após requerimento apresentado pelo mandato da vereadora Juliana Cardoso.

O evento reuniu conselheiros tutelares e representantes do Ministério Público, do Fórum Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente, do Fórum da Assistência Social e da Comissão Permanente dos Conselhos Tutelares.

Na abertura, a vereadora Juliana Cardoso chamou a atenção para a questão orçamentária do setor. “Essa alegação da falta de recursos não condiz com a realidade”, comentou. “Em relação ao ano passado a arrecadação da Prefeitura cresceu 4%. Então o gestor Doria não tem desculpas para fazer cortes nos atendimentos”.

Conselheiros tutelares relataram as enormes dificuldades que enfrentam para atuar em seus territórios. “Existe uma falta de entendimento e desvirtuamento do que é a ação conselheira”, comentou José Antônio de Lima Neto, da Comissão de Estrutura dos Conselhos Tutelares de São Paulo. “Com isso, vários conselheiros estão sendo representados e até mesmo processados judicialmente”.

Em seguida, o promotor da Infância e da Juventude do Ministério Público, Eduardo Dias de Souza, relatou os inquéritos civis em andamento. “Um deles é pela falta de mais CAPs [Centros de Atenção Psicossocial] na cidade”, informou. “Como a resposta demorou e quando veio não teve nada a ver com a questão virou ação civil”.

Em seu pronunciamento o promotor também lembrou dos episódios de repressão da Polícia Militar aos adolescentes no ano passado. “Solicitamos informações aos conselhos tutelares sobre o envolvimento dos adolescentes na greve dos professores e nas ocupações das escolas”, disse. “A partir dessas informações também abrimos inquérito sobre essa questão”.

Ao final da audiência ficou deliberado a formação de grupo de trabalho para organizar seminário para debater o Projeto de Lei (PL) 560/2016 que trata do funcionamento dos conselhos tutelares. O PL já foi aprovado em primeira votação na Câmara Municipal.  “Temos de nos organizar, debater o que for o melhor para o conselho tutelar, sempre junto com o Ministério Público e ainda convencer a atual gestão o que a legislação define como seu papel”, destacou a vereadora

André Kuchar

Close