aura soma new bottle 111 buy soma class of drug soma

are tramadol and toradol the same tramadol buy tramadol hydrochloride walmart

tramadol for dogs by weight buy tramadol no prescription can tramadol test positive for opiates

pink valium round diazepam 5mg valium and biaxin

can you take phentermine while on the hcg diet cheap phentermine phentermine as resinate

soma graffiti tucson soma pills soma bank asya telefon

human tramadol vs dog tramadol tramadol 50mg physical properties of tramadol

how much does xanax 0.25 sell for generic xanax purchase xanax Costa Mesa

can you take valium with grapefruit buy valium online without prescription valium pharmawiki

best online pharmacy ambien buy zolpidem get ambien Massachusetts

Câmara aprova projeto de aleitamento materno em creches

Câmara aprova projeto de aleitamento materno em creches

Câmara aprova projeto de aleitamento materno em creches

A Câmara Municipal aprovou na terça-feira (19)  Projeto de Lei (416/2016), do mandato da vereadora Juliana Cardoso, e que estabelece diretrizes para os Centros Educacionais Infantis (CEIs) permitirem o aleitamento materno dentro de suas instalações. Para isso, os CEIs diretos, indiretos ou conveniados deverão permitir a entrada de mães de crianças matriculadas, para a amamentação ou para a ordenha no próprio local.

O projeto estabelece que a   amamentação e a ordenha do leite deverão ocorrer em sala própria, garantindo a   privacidade da mãe. Já as mães que optarem pela coleta fora das dependências das unidades, deverão entregar os leites armazenados de acordo com as normas e padrões sanitários, além de identificados com os dados da criança que irá consumi-lo.

A amamentação é um ato de extrema importância para os recém-nascidos. No leite materno estão presentes substâncias essenciais para o desenvolvimento físico, intelectual, neurológico e psicoemocional da criança, além de fortalecer o vínculo familiar entre a mãe e o bebê. O aleitamento materno também   diminui a incidência de doenças nos bebês e traz benefícios às mães.

“Apesar das vantagens e do caráter essencial do aleitamento materno, muitas mães encontram dificuldades para amamentar seus filhos até mesmo nos seis primeiros meses de vida do bebê, pois após os quatro meses da licença maternidade tem que voltar ao trabalho”, argumenta a vereadora. “Esse é o período recomendado pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde para que a alimentação seja exclusivamente feita pela amamentação”.

Sem as opções de aleitamento materno, na maior parte dos casos, as crianças acabam sendo alimentadas com leite em pó ou por mamadeiras nas creches, o que é extremamente prejudicial. O Projeto de lei foi aprovado em primeira votação e aguarda a confirmação em segunda, antes de seguir para sanção do executivo.

André Kuchar

Close