does tramadol contain tylenol or ibuprofen tramadol 50mg buy tramadol Abilene

how to break down valium for injection diazepam 5mg antenex versus valium

soma veteriner engin soma online como resolver equações de 2o grau por soma e produto

maximum dose of tramadol in dogs tramadol online no prescription tramadol fentanyl kombination

soma de valores excel buy soma online renova bulex isomax f28 handleiding

informacion medicamento tramadol buy tramadol online tramadol retard hexal 100mg

fórmula da soma dos ângulos internos de um polígono buy soma soma fish head soul

ativan methadone combination ativan lorazepam buy brand ativan online

best place to buy valium online uk order valium valium paroxetine interaction

buspirone hydrochloride 15 mg xanax generic xanax xanax and adderall prescription

Câmara aprova projeto de aleitamento materno em creches

Câmara aprova projeto de aleitamento materno em creches

Câmara aprova projeto de aleitamento materno em creches

A Câmara Municipal aprovou na terça-feira (19)  Projeto de Lei (416/2016), do mandato da vereadora Juliana Cardoso, e que estabelece diretrizes para os Centros Educacionais Infantis (CEIs) permitirem o aleitamento materno dentro de suas instalações. Para isso, os CEIs diretos, indiretos ou conveniados deverão permitir a entrada de mães de crianças matriculadas, para a amamentação ou para a ordenha no próprio local.

O projeto estabelece que a   amamentação e a ordenha do leite deverão ocorrer em sala própria, garantindo a   privacidade da mãe. Já as mães que optarem pela coleta fora das dependências das unidades, deverão entregar os leites armazenados de acordo com as normas e padrões sanitários, além de identificados com os dados da criança que irá consumi-lo.

A amamentação é um ato de extrema importância para os recém-nascidos. No leite materno estão presentes substâncias essenciais para o desenvolvimento físico, intelectual, neurológico e psicoemocional da criança, além de fortalecer o vínculo familiar entre a mãe e o bebê. O aleitamento materno também   diminui a incidência de doenças nos bebês e traz benefícios às mães.

“Apesar das vantagens e do caráter essencial do aleitamento materno, muitas mães encontram dificuldades para amamentar seus filhos até mesmo nos seis primeiros meses de vida do bebê, pois após os quatro meses da licença maternidade tem que voltar ao trabalho”, argumenta a vereadora. “Esse é o período recomendado pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde para que a alimentação seja exclusivamente feita pela amamentação”.

Sem as opções de aleitamento materno, na maior parte dos casos, as crianças acabam sendo alimentadas com leite em pó ou por mamadeiras nas creches, o que é extremamente prejudicial. O Projeto de lei foi aprovado em primeira votação e aguarda a confirmação em segunda, antes de seguir para sanção do executivo.

André Kuchar

Close
Close

Por favor informe seu Usuário ou endereço de email. Você receberá um email contendo informações para redefinir a senha.

Close

Close