can you take ambien and valium at the same time buy valium lord valium wroclaw

valium lower back pain buy generic valium the effects of valium on a person

tramadol for dogs substitute buy tramadol online can motrin be taken with tramadol

volume price analysis book diazepam 10mg diazepam online Victorville

onset and peak of xanax xanax depression usual xanax dosage

how to pass a drug test if you took xanax buy xanax 1mg xanax 3 times a day

best price for generic ambien ambien drug does ambien cr make you high

10mg generic ambien buy ambien online ambien drug class schedule

valium suppository dose diazepam 5mg valium colors

is 40mg of ambien dangerous ambien sleep ambien work out

Governador desiste do monotrilho para Cidade Tiradentes

Governador desiste do monotrilho para Cidade Tiradentes

Governador desiste do monotrilho para Cidade Tiradentes

 A notícia teve o efeito de uma bomba na zona leste da cidade. No fim de agosto o “SPTV” da TV Globo informou que o governo do Estado desistiu de prolongar a Linha 15-Prata do Monotrilho até Cidade Tiradentes, além de outros trechos da Linha 17-Ouro na zona sul.

Prometido para estar funcionando em 2014, a decisão de suspender o prolongamento após São Mateus frustra a expectativa dos 211 mil moradores de Cidade Tiradentes.  Apesar da gestão Alckmin afirmar “que não desistiu, mas está apenas congelando essa expansão”, o fato é que o monotrilho está garantido somente até o Largo de São Mateus.

Atrasos nas obras e mudanças de planos são marcas registradas do governo do Estado na construção do metrô e agora do monotrilho. Por isso, dois meses antes do anúncio da desistência pelo governo do Estado, a vereadora Juliana Cardoso, líder do PT na Câmara Municipal, protocolou requerimento solicitando a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os contratos e aditamentos das licitações na construção das duas linhas. As justificativas apresentadas no requerimento, que recebeu 22 assinaturas, são o demasiado atraso, além do alto custo da Linha 15-Prata entre a Estação Oratório e Cidade Tiradentes.

Quando foram lançados os processos de licitação em agosto de 2009 o então prefeito Gilberto Kassab e o governador José Serra estabeleceram prazo de cinco anos para entrega dos 100 quilômetros iniciais de monotrilho. Ainda de acordo com cronograma divulgado na época pela direção do Metrô, responsável pelas obras de expansão, o trecho entre a Vila Prudente e o Terminal São Mateus era para estar pronto em maio de 2013.

“Até o momento foram entregues pouco mais de dois quilômetros entre as estações Oratório e Vila Prudente que ficou um ano em     testes, com trenzinhos vazios para lá e para cá”, afirmou a  vereadora. “Vale lembrar que os argumentos do Governo do Estado para optar pelo monotrilho, em vez do metrô, eram rapidez nas obras, eficiência do sistema e baixo custo, mas não é o que está ocorrendo”.

CUSTO IGUAL AO METRÔ – A licitação da Linha Prata até Cidade Tiradentes tinha custo inicial de R$ 2,9 bilhões, mas dados atuais mostram que já ultrapassam R$ 6,4 bilhões. De acordo com especialistas em transporte, com esse valor daria para construir 12,8 quilômetros de metrô subterrâneo, que tem custo estimado por volta de R$ 500 milhões o quilômetro, conforme dados do governo estadual.

Já se fosse elevado daria para construir 18 quilômetros de metrô que transporta até 80 mil passageiros por hora sentido, enquanto o monotrilho deve transportar até 40 mil passageiros por hora sentido, embora estejam afirmando que levará 45 mil.

Para a vereadora, o anúncio da desistência da expansão até Cidade Tiradentes reforça a necessidade da CPI. Para ela ser constituída, porém, é necessário aprovação em plenário por maioria absoluta ou 28 votos de vereadores favoráveis.

 

Daniela Lucatto

Close